O tomate do pão da Patrícia

Tarde de sexta-feira, 3 de fevereiro

Na tarde de sexta-feira, dia 3, ao regar as hortaliças, concluímos que já era possível voltar a fazer o pão de tomate com as frutas que estão amadurecendo na horta. Desde o rigoroso inverno do ano passado, quando nem os tomateiros plantados na estufa resistiram aos dias e noites com temperaturas abaixo de zero, que os pães têm sido feitos com tomates não cultivados aqui.

Os trabalhos relacionados com a construção da Pousada Pedras Rollantes também ajudaram a atrasar os plantios no sítio. No caso do tomate e de algumas verduras, chegamos, inclusive, a perder boa parte das mudas que estávamos preparando por pura falta de atenção.

Naquela tarde contamos uns 20 ou 30 tomates cereja que poderiam ser colhidos na manhã de domingo e usados na massa dos pães que iriam para as mesas na parte da tarde. Os outros ainda não estariam no ponto.

A previsão de tempo dizia que o sábado e o domingo seriam de bastante sol, o que aceleraria o amadurecimento, mas precisávamos não relaxar com as regas. A primeira foi feita no final daquele mesmo dia, outras duas no sábado – bem cedo e à tardinha-, e a última, na manhã de domingo, quase junto com a chegada do sol.

Inicio da Manhã de domingo, 5 de fevereiro

A água que molha as hortas vem de nascentes dentro do sítio. Uma micro represa (micro mesmo, não mais do que meio metro de largura com uns 20 cm de altura), feita com pedras e um pedaço de tábua, cria uma poça onde está um galão plástico de cinco litros, todo furado para que encha de água, com uma mangueira no lugar da tampa. que leva a água para a plantação. Ao abrir o registro junto da horta o aspersor cria uma chuva artificial sobre as plantas.

É uma horta pequena, feita apenas para o consumo da casa, para uso no café, para a cestas que são entregues aos hóspedes da pousada e, se a produção for legal, também para que os visitantes possam colher com as mãos e levar para casa alimentos cultivados de acordo com os conceitos, as normas e os códigos de ética da agroecologia.

Final da manhã
Quase meio dia

Os tomatinhos foram colhidos por volta das 11 e meia. Em seguida foram lavados e posteriormente triturados e liquidificados junto com os ovos, o óleo de girassol, o açúcar orgânico, o sal, o fermento e o leite sem lactose. Desta vez a receita não levou manteiga, pois dois dos visitantes do Café esperados para aquela tarde não se dão com a lactose.

última vez que foram vistos com este formato

A mistura foi para a batedeira unir-se ao trigo para depois descansar e crescer por uma hora, mais ou menos. Depois foi esticada e cortada no formato dos pães que ficaram por maus uma hora ganhando macies antes de irem para o forno.

_00_MG_7554
a massa do pão de tomate (à direta) cresce ao lado da de beterraba
_00_MG_7597
Pouco antes de serem levados às mesas

Quando já estavam quase no ponto, a Patrícia chega no Sítio. Veio acompanhada dos amigos Maria, João, Jana e Marcos, mais o pug Vincent, que mal chegou já colocou para correr as galinhas que vivem soltas no quintal. Envoltos pelo aroma do pão prestes a sair do forno, Patrícia e os amigos se prepararam para o banho no Rio da Águas Frias, que a esta hora já refrescava boa parte dos hóspedes que ocuparam a Casinha, a Casa da Cama e a Casa Torta no final de semana.

Foi um domingo quente e quase todos os que vieram ao café também foram ao rio. O grupo de amigos optou pela parte onde o Águas Frias é totalmente cercado pela mata ciliar. Ali há uma corredeira que não assusta nenhum humano e nem o Pen Duick, mas, não fosse a rápida intervenção do Marcos, o minúsculo e intrépido Vincent se veria em apuros.

_00_MG_7643
Marcos ainda com vincent no colo

A cesta de pães foi levada para a mesa do quinteto às cinco e quinze da tarde. Minutos depois a Patrícia lamentou: “Queria ser uma artista para fazer um quadro ou uma música inspirada neste pão de tomate”.

_00_MG_7696
O encontro

Antes de sair, pediu e levou para casa um saquinho com os pães que não foram consumidos pelo casal que reservou uma mesa no Café mas não compareceu. Melhor para a Patrícia, que na noite de segunda-feira nos mandou um whats app com uma foto e mais umas palavrinhas elogiosas ao pão de tomate.

_000_11c3ad27-64c2-47ef-b54c-b193263cadb7
terça-feira, 7 de fevereiro, início da madrugada